Jazz Café

Big Band EMESP

terça | 21_11 21h


standards

alegre

Grupo artístico formado por 18 alunos da Escola de Música do Estado de São Paulo – Tom Jobim, a Big Band EMESP vai representar a Escola em Nova York (EUA), no mês de novembro, em intercâmbio com a Juilliard School. Sob o comando do trompetista e professor Daniel D’Alcantara, o grupo apresenta repertório popular com obras arranjadas por Tiago Costa, Nelson Ayres, Paulo Malheiros, Proveta, Fernando Corrêa e Eduardo Neves.
A direção musical da Big Band é de Paulo Braga e Edu Ribeiro que, em conjunto com Daniel D’Alcantara, fizeram um breve apanhado dos grandes compositores, instrumentistas e arranjadores para representar a música instrumental brasileira nos Estados Unidos. 
A parceria entre a Santa Marcelina Cultura e a Juilliard School, estabelecida em 2010, se fortalece ano a ano e cumpre seu objetivo de promover o intercâmbio de estudantes e professores norte-americanos e brasileiros. 

No repertório, temas de grandes compositores como Johnny Alf, Paulo Malheiros, Hermeto Paschoal, Moacir Santos, Antonio Carlos Jobim, Milton Nascimento, Noel Rosa, Eduardo Neves, Tenório Junior e Pixinguinha. 

Ingresso antecipado: R$25,00





Próximos Shows:

sexta | 24_11 22h

Lina Nyberg (Suécia)

Lina Nyberg é uma das cantoras de jazz mais criativas e inovadoras da cena internacional. Sempre muito bem recebida no Brasil, tendo se apresentado no Jazz na Fábrica em 2016 e produzido discos em homenagem a música brasileira, Lina vem ao Brasil shows únicos em São Paulo, no JazzB, e no Rio de Janeiro, no Blue Note.

A artista apresentará a terceira e última parte da fantástica trilogia sobre a humanidade, o mundo e a música em si será editada em novembro deste ano - “Terrestrial” (Hoob Records). Desde 2013, Lina trabalha nesta trilogia de álbuns, compondo novas músicas sobre nosso planeta e os elementos para diferentes tipos de configurações, explorando a arte da instrumentação.

Lina Nyberg compôs música para orquestra sinfônica (e sua banda) comissionada pela Orquestra Sinfônica NorrlandsOpera em Umeå, Suécia, para o Umeå Jazz Festival. Durante mais de 20 anos e 17 discos depois, ela tem atraído atenção consistente e generalizada, tendo recebido o prémio da Sveriges Radio (Rádio Nacional Sueca) como melhor "Artista de Jazz”. Desde a estreia em 1993 com o duo CD "Close" junto com o pianista Esbjörn Svensson. Lina Nyberg já actuou por diversas vezes no Brasil, sendo a ultima vez no SESC Pompeia no festival Jazz na Fabrica 2016. Sua ligação à música brasileira sempre foi muito forte, tendo já produzido dois discos dedicados ao Brasil e à sua vasta paisagem musical: “Brasilien” (Prophone) de 2003, com o mundialmente famoso baixista Anders Jormin, e “Brasil Big Bom” de 2007 (Caprice Records), com uma big band e o grande saxofonista sueco Magnus Lindgren.

"O incrível comando de Nyberg sobre as letras e a música e a visão musical convincente tornam essa narrativa ambiciosa.” DownBeat

"A escrita da vocalista sueca é impressionante, especialmente para cordas, e seu canto é mais pessoal do que nunca”. DownBeat (5/5 em "Aerials")

"Uma das mais fascinantes vocalistas de jazz femininas do momento." Jazz.pt Portugal

"Mágica, imaginativa e inspiradora ..." All About Jazz

Com Lina Nyberg (voz), Cecilia Persson (piano), David Stackenäs (guitarra), Josef Kallerdahl (baixo) e Peter Danemo (bateria).

IMPORTANTE

Ingressos Mesa:

Os ingressos são individuais. As mesas acomodam de 2 a 8 pessoas, conforme chegada na casa e portanto podem ser compartilhadas. O ingresso garante reserva da mesa até 45min antes do show. Após este horário, os ingressos para lugares em mesas serão disponibilizados para venda a clientes que estejam no local.

* Por favor, informar caso seja gestante, idosos ou pessoas com necessidades especiais, para que possamos dar preferência de assento.

Ingressos Arquibancada:

Os ingressos são individuais. A arquibancada será ocupada conforme chegada na casa. O ingresso garante reserva na arquibancada 45min antes do show. Após este horário, os ingressos são disponibilizados para venda a clientes que estejam no local.



Entrada: R$

sábado | 25_11 22h

Toninho Ferragutti Quinteto

Toninho Ferragutti, músico, compositor, arranjador - que acaba de ser contemplado como melhor instrumentista pelo Prêmio da Música Brasileira - é considerado um dos mais importantes acordeonistas do Brasil. O músico transita com qualidade técnica e expressiva por diversos gêneros da música de nosso país. Neste show no JazzB, traz seu mais recente projeto, uma formação em quinteto com grandes músicos e com uma sonoridade que se aproxima do jazz.
Possui extensa participação em centenas de CDs e shows de artistas importantes no Brasil e no exterior, Toninho possui um trabalho autoral importante; possui 10 discos solo e em parceria lançados, com indicações a vários prêmios, entre eles o Grammy Latino.
O quinteto que reúne o super time - Cássio Ferreira (saxofone), Vinicius Gomes (guitarra), Thiago Espirito Santo (baixo elétrico) e Cleber Almeida (bateria), é a formação que participa do recém-lançado disco de Ferragutti, “A Gata Café” (Borandá). O repertório faz uma viagem por sonoridades do jazz, do choro, do leste europeu, do lirismo de uma valsa ou de temas mais tradicionais. Sempre com a sofisticação dos arranjos e composições e com espaço para improvisos inspirados deste grande quinteto. Imperdível!
Com Toninho Ferragutti (acordeon), Cássio Ferreira (saxofone), Vinicius Gomes (guitarra), Thiago Espirito Santo (baixo elétrico) e Cleber Almeida (bateria).


Entrada: R$35,00

terça | 28_11 21h

Caio Milan | Lançamento do álbum Retina Azul

O baterista, compositor e arranjador Caio Milan vem apresentar seu primeiro disco solo com suas composições autorais: ‘Retina Azul’ na companhia de Fabrizio Casaletti (guitarra), Yaniel Matos (piano) e Richard Metairon (contrabaixo). 

O título do álbum remete à cor dos olhos dos astronautas quando estão no espaço observando a Terra, se inspira na nova versão da série de TV Cosmos, do astrônomo Carl Sagan, refeita pelo divulgador científico Neil deGrasse Tyson, que passeia pela origem do universo, por galáxias distantes e pela via láctea. 

Assim como a narrativa do astrofísico Neil de Grasse-Tyson vai ampliando nosso universo conhecido, no Cosmos de Milan, a liberdade da improvisação procura um percurso musical complexo e surpreendente que, a seu modo, recria a sensação de explorar o cosmos. A música é pura e límpida e o silêncio se apresenta de maneira intermitente e integra a estrutura harmônica de várias composições. 

Baterista, compositor e educador, Caio Milan, 40 anos, abandonou a engenharia quando a vontade de ser músico falou mais alto, há 15 anos. Começou a estudar bateria durante a faculdade de engenharia e, em poucos anos, o hobby tornou-se carreira. Em 2004, aos 26 anos, ingressou na faculdade de música, na qual estudou bateria com Bob Wyatt, completando o caminho que o levaria ao jazz e à improvisação. Desde então, é presença constante nos palcos do jazz paulistano. Entre seus projetos atuais está a Freedom Big Band, onde atua como baterista, compositor e arranjador. Caio Milan também toca com Jorge Shy, ex-guitarrista do grupo Heróis da Resistência, e no Samuel Cintra Trio, que gravou seu primeiro disco em 2016.

Com Caio Milan (bateria), Fabrizio Casaletti (guitarra), Yaniel Matos (piano) e Richard Metairon (contrabaixo). 


Entrada: R$25,00

quarta | 29_11 21h

Especial Jobim 90 anos com Passarim convida Hélio Flanders

Dando sequência à série de homenagens a Tom Jobim que completaria 90 anos em 2017, apresentamos Tika, João Leão, Kika e Igor Caracas, que trazem o show Passarim 30, uma releitura do álbum "Passarim" de Jobim, que este ano celebra 30 anos. O grupo contará com a participação especial do cantor Hélio Flanders (Vanguart), que recentemente lançou um trabalho solo de canções ao piano. Tendo Jobim como uma de suas referências musicais, o artista participará em algumas músicas do show cantando e ao trompete.
O grupo mergulha com fidelidade nos caminhos harmônicos e arranjos vocais originais, apresentados sob uma roupagem minimalista e contemporânea. Canções inesquecíveis compõem o álbum e o show, como "Gabriela", "Luiza" e "Anos Dourados".
Lançado em 1987, o disco solar, com temas ecológicos, foi gravado com a Banda Nova -  grupo criado por Jobim para acompanhá-lo, composto por membros da família Jobim, Morelenbaum e Caymmi com destaque para o quinteto vocal feminino. O álbum foi Disco de Ouro, vendendo mais de 100 mil cópias. 
Antonio Carlos Brasileiro de Almeida Jobim (1927-1994), pianista, compositor, maestro, arranjador, trazia o sofisticado diálogo entre o popular e o erudito. De Garota de Ipanema - uma das música mais tocadas no mundo e vencedora de Grammy -, passando pelo reconhecimento de Frank Sinatra e Cole Porter, ou pelas parcerias com Vinícius de Moraes, Chico Buarque, Radamés Gnatalli, Dorival Caymmi e Cesar Camargo Mariano, até o Jobim Sinfônico, Jobim deixa um legado inesquecível à música brasileira seja na Bossa Nova, seja nos discos que olham para o Brasil profundo, como em Matita Perê. 
Da intensa cena musical independente de São Paulo, os artistas João Leão, Tika, Kika e Igor Caracas, que têm como ponto comum a formação musical enraizada na linguagem da bossa nova, cuidadosamente adaptaram os grandiosos arranjos do álbum para uma formação reduzida, mantendo, no entanto, a preciosidade dos vocais e harmonias originais, apresentados com sonoridade contemporânea.


Entrada: R$35,00